O Jornal A Tribuna comunica:
Este site mudou para www.atribunaonline.com
Acesse e confira a novidade.

NOTÍCIAS

Tamanho do texto: A+ A-

FOTOS VINCULADAS


Sargento Coimbra: Coleta da água precisa ser feita em Passo Fundo
Geral| Sábado - 23.05.2009 // Comente

Cerca de 2,4 mil carpas são encontradas mortas em açudes no distrito de Comandaí

Cerca de 2,4 mil carpas foram encontradas mortas em três açudes da propriedade rural do agricultor Braulino Bonini, situada a dois quilômetros da sede do distrito de Comandaí, interior do município de Santo Ângelo. O fato acabou parando na Delegacia de Polícia nesta semana.
Braulino relatou na DP que suspeita que desde sábado, dia 16, alguém desconhecido havia colocado veneno em seus açudes. Disse ainda que começou a sentir odor de produtos venenosos em sua propriedade.
Então, na quarta-feira, ele começou a observar o surgimento de peixes tenham sido mortos. Até aquele dia, comentou, já haviam morrido aproximadamente duas mil carpas, calculou o agricultor.
Enquanto isso, o 2º Pelotão da Polícia Ambiental do município descarta que os peixes mortos por envenamento. A declaração foi prestada ontem à tarde pelo comandante, sargento Carlos César Coimbra. Ele afirmou que o próprio Braulino também esteve no Pelotão relatando a morte das carpas em seus três açudes.

POLÍCIA AMBIENTAL FEZ UMA
VISTORIA NA PROPRIEDADE RURAL
Foi feito, então, pela Polícia Ambiental no último dia 18, uma vistoria na propriedade rural e encontrados em torno de 200 peixes das espécies carpa-capim, carpa-húngara e carpa-espelho. Não foi constatada a existência de produtos químicos, pois os lambaris estavam vivos, estranhou o sargento.
Uma das hipóteses levantadas por Coimbra, diz respeito à falta de oxigenação na água dos açudes devido ao baixo nível de água provocado pela recente estiagem, supôs. Outra suspeita da morte dos peixes é o lançamento de coliformes fecais de suínos, uma vez que se encontra instalada uma pocilga na barranca dos açudes, observou. "Se fosse veneno, os lambaris também morreriam", deduziu Coimbra.
A Polícia Ambiental realizou ainda um levantamento fotográfico dos açudes e a coleta de água, que precisa ser encaminhada para análise feita pela Universidade de Passo Fundo (UPF). Entretanto, em decorrência da economia de recursos do governo do Estado, este procedimento dificilmente será tomado. Cada análise de água custa aproximadamente R$ 480,00, justificou o comandante do Pelotão.

Últimas notícias: Notícias do Dia Notícias de Ontem Notícias da Última Semana

    NOTÍCIAS DO DIA

    Sem notícia no dia de hoje